segunda-feira, maio 26, 2008

Era dia de Vitória

Só que não foi do Figueirense, e sim do Vitória. O Figueira não foi a Lages, mas tomou uma sonora sapecada. Quatro tentos a zero, uma derrota pra ninguém botar defeito, álias, pra se achar defeitos.

Peneira


Os mesmos erros do jogo da Portuguesa, não? Tava fácil. Nem com São Wilson deu pra escapar do axé baiano. Ou enterram uma cabeça de boi no vestiário alvinegro ou o time sentiu mesmo a saída do Gallo. O que não acredito, acho que foi apenas uma exibição ruim de um time promissor, não era pra ser aquele dia. Mas não era pra ser de tanto!

Culpados

Os 14 jogadores e o treinador. Alguém fez coisa que não devia. O menos provável é o técnico, já que apostou no promissor Schmöller e no guerreiro Asprilla, além do César Prates. Mas a bola na área é o perigo que nunca passa no Figueira. Saí bruxa!

Próxima peleja


O time encara o Goiás no Scarpelli, será a estréia de Tadeu e Ramon? Como gosta de dizer isso, parafraseio o Cacau Menezes "Quem viver verá".

Nenhum comentário: