segunda-feira, junho 30, 2008

Não ganhei o presente

O resultado que pedi não veio, mas a esperança na mudança de atitude do time já valeu. Um técnico motivador era o que o Figueira precisava e não sabíamos. Quer dizer, eu não botava essa fé toda no Macuglia, mas com o Gusmão eu acho que agora vai!

O próximo jogo, contra o Vasco, os três pontos serão obrigatórios, já que um novo empate pode fazer o barco desandar de vez, colocando o fantasma da Série B em baixo da cama, como se fosse o Bicho Papão.

É destacável do jogo de ontem o comportamento da torcida. Palmas não é uma das coisas mais simples de acontecer no Scarpelli, por isso a surpresa da mídia sobre os apupos no final do jogo, mostrando o reconhecimento da torcida com o trabalho apresentado pelo time.

Agora, que bola foi aquela do Petkovic? Imagina um batedor de faltas desses no Scarpelli? E ainda acham que o cara tá velho.

Dois toques no Tigre


Acerola, não o do seriado lá, foi contratado pelo Criciúma. Atacante que faz gol e pode colocar as bolas pro Jardel. Eu falo mais dele assim que ele fechar.

Crédito
Foto: Flávio Neves - Diário Catarinense

2 comentários:

philippine lotto results disse...

i'm also into those things. care to give some advice?

Anônimo disse...

E tu acha que este time do figayrense mesmo com tecnico motivador tem time para não cair?!?! vale uma profunda análise dos times que se encontram hoje na zona de rebaixamento, Santos e Fluminense, com os que estão logo a cima e tem um tendencia a assumir essas posições quando estes grandes resolverem jogar de verdade...sorte que esse ano o que tem de time ruim não é pouco!!
Saudacoes ao digníssimo colunista pelos anos em festa!! =)
abracos
Felipe Pereira diretamente de Curitiba