sexta-feira, outubro 17, 2008

Erros do Jornalismo no seqüestro do ABC

Barrigada da Folha e a pressa do G1

Barrigada, em jornalismo, quer dizer publicar um fato falso. Uma mancada, informação errada, uma autotraição. Geralmente, o erro cai no ridículo, fica circunscrito aos limites do vexame, mas há casos nos quais a barriga assume dimensões sérias.

A Folha caiu direto no que a assessoria do governo paulista deu. Resultado? Barrigada histórica que reproduzo aqui.



O G1 foi na pressa de dar a informação, errada, e comeu letra para aumentar a barriga.



Os dois sites perdem um pouco da sua credibilidade. Mas os culpados são os assessores do governo. Devem abrir vagas para estes cargos depois de hoje.

Para atualizar e constextualixar melhor a situação:
São 21:03 e a menina está sendo operada. O risco de morte é altíssimo, mas ele ainda está viva.

2 comentários:

Vanessa disse...

Os absurdos jornalísticos no caso do seqüestro vão muito além da barrigada. O "espetáculo" da mídia, conversando ao vivo por telefone com o seqüestrador, foi no mínimo absurdo. E ainda nos falam em ética na faculdade... Jorge, atualiza o bog!! Pelo visto vais continuar postando notícias do Leão no teu site por muitos anos!!!

Artur de Bem disse...

hahahahaha

E viva a liberdade de expressão!!!

hahahahaha

esse é o nosso jornalismo!!!