quinta-feira, novembro 06, 2008

Figueirense perde para o Fluminense

Parece que debaixo de chuva só o Avaí sabe jogar

Depois do Delúbio que caiu no final de tarde aqui em Florianópolis o gramado do Orlando Scarpelli ficou uma piscina, parecido com os jogos memoráveis do Avaí na Ressacada. O futebol aconteceu assim mesmo e o time alvinegro não conseguiu furar o ferrolho tricolor e foi derrotado, mais uma vez, no Brasileirão.

O placar foi construído nos 15 minutos da semana passado, 1 a 0 Flu, com gol de Arouca. O Figueira pressionou, tentou todas as bolas altas possíveis, só se esqueceu que não tinha nenhum bom cabeceador (pensando alto: ah, que saudades do Genílson).

A zona de rebaixamento, que já era realidade, agora dorme e acorda com o time alvinegro. No próximo sábado o Figueira encara o Atlético-PR em casa, outro clube na luta para garantir uma vaga na Série B de 2009. Falar que uma vitória é essencial já virou lugar comum, a menos que o Figueirense tenha vontade de passar um, dois, três ou sei lá quantos anos na Série B.

A torcida compareceu, incentivou, acreditou, e mais outros verbos no passado, mas de que adianta só a torcida? A coisa tá feia, o campeonato está terminando e o medo, pânico é constante.

Um recado? Acorda Figueira!

Vamos de coisas boas


Já está pré-editada a nossa entrevista com um ex-jogador com passagem pelo futebol catarinense. Ele passou por dois clubes daqui, foi campeão catarinense e agora está na Coréia. É mole? Domingo ele estará aqui na íntegra.

Sábado é dia de rodada tripla, Avaí, Criciúma e Figueirense. Fiquem de olho que haverá posts durante a tarde, noite e madrugada.

Crédito de Foto
Foto do site oficial do Figueirense

Um comentário:

Vanessa disse...

Divulga aí!!!


Garota eu vou pra Ressacada
Não jogo mais na segundona
Essa torcida é de cinema
O meu destino é série A...

O ano acaba em grande estilo
E foram tantas nossas festas
O azul faz parte do meu corpo
Uma nação canta feliz...

Sou Avaiano e vou com tudo
Eu não me seguro
Ninguém se cansa
Nossa torcida é diferente, irmão
Vamos além desse sonho...