quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Dazaranha

15 anos

Nem só de futebol vive o homem. Música, e tantas outras coisas, também são fundamentais. Acabei relendo um texto que eu fiz quando o Dazaranha comemorava os seus 15 anos de existência. Segue.


Viva Dazaranha!

Da parede da borracharia onde Mário César foi desenhado, até a sensação paralisante de ver a bela Carolina, passaram-se 15 anos de uma efervescente loucura sonora. Eis o Dazaranha.

Das Aranhas, aquela ilha que observa a nossa ilha, ou as aranhas peludas ninfomaníacas dos versos do Raulzito. O Daza é a banda de maior sucesso que já apareceu no nosso estado, e olha que tem muita banda que poderia chegar junto ou passar o Daza, mas quis o destino assim, e está em boas mãos.

O debu é algo único na vida de uma menina, o momento em que ela é apresentada a sociedade, mas pruma banda como seria isso? A sociedade já conhece e sabe bem o que é o Dazaranha, afinal, quem não gosta de um fino (vinho) em cima da mesa? A linha do tempo é visível para a banda, e isso é importante, já que não se estagnaram no som e no que poderiam fazer, tanto pra eles quanto pra nós, público sedento por coisa boa.

Que os emos, punks, funks e axés nos perdoem, mas não gostar de Dazaranha é uma baita heresia. Fogo no fino (o outro) e que Joana D'arc os abençoe.

O que será que nos aguarda nos próximos 15 anos? Que apareça o Dr. Emmett L. Brown, do De Volta Para o Futuro, e nos dê uma carona pro show do Daza na S.A.L em 2022.

"..Helicópteros vindos de Cricíuma e trouxeram uma linda mensagem
de que a cada três verões uma das pontes seria bloqueada
e o sossego voltaria
para os moradores daqui.."

Será?
15 anos, é mole?

---

O link direto é esse.

Nenhum comentário: