segunda-feira, junho 15, 2009

Boleiros da Bola - Jogo 9

Cristiano Padilha vence o duelo

Atletas comemoram com o vencedor do duelo. No fundo jogadores lamentam a derrota

O time azul, do craque Cristiano Padilha, venceu o time vermelho, de Jorge Fenômeno, por - aproximadamente - 15 a 7, e quebrou a pecha de nunca ter vencido no certame do Boleiros da Bola. Agora, com nove jogos, Fenômeno se mantém invicto como único a nunca vencer no Boleiros da Bola.

Após o jogo, mesmo com a derrota, houve a cobrança de pênaltis. O Azul venceu mais uma vez, já que Paulinho e Elton desperdiçaram as suas cobranças.

O duelo foi bonito, mas apesar do placar, Fenômeno levou grande vantagem sobre Cristiano. Uma sequência de dribles humilhantes no meio campo e a experiência de driblar na defesa, enquanto o meia-atacante arriscou dribles em contra-ataques rápidos. Numa coisa Padilha levou a melhor, nos gols. Marcou cinco gols, foi o artilheiro da partida e pede a música.

- Se você for fazer o esquema da música, pode ser aquela do Exaltasamba - Bole Bole (clique e veja).

Buffon, Júlio César, Martini e outros frangueiros

Fernando converteu, com muita sorte, pênalti no final do jogo

Fernando Evangelista se redimiu, quer dizer, começou a agarrar alguma coisa nesse jogo. Esteve muito bem nos reflexos, nos chutes de fora da área e está aprimorando a reposição com a mão, já que com o pé é uma verdadeira vergonha.

A sua atuação, bem diferente de todas as outras, pode ser explicada pela presença da sua torcedora número um, Juliana, não saiu muito convencida, já que os comentários a respeito do goleiro raramente são tão bons quanto a sua última exibição.

Foi a primeira vez que assistimos um goleiro defendendo um chute e beijando a mão como se fosse a aliança.

Ele voltou

Cobrança perfeita e sem chance para o frangueiro, digo, goleiro Evangelista

O duelo foi o jogo esperado para o futebol do Maestro Jorge Fenômeno Jr voltar a brilhar. Além dos dribles já citados, passes açucarados com adoçante Zero Cal, ele ainda brindou a plateia com um lindo gol.

O misto de zagueiro-cabeça-de-bagre-meia-lateral-atacante recebeu na velocidade, pra mais de 80km/h, e pensou tão rápido que chegou a se confundir, mas deu um drible a la Falcão tirando do goleiro Fernando Evangelista, que já ensaiava uma bela bicuda em sua cristal canela, e teve o trabalho de empurrar para o gol vazio e comemorar do jeito mais inédito, com o dedo na boca homenageando o pequeno Théo, futuro jogador mais caro do mundo.

STJB

Muitas ausências no futebol, acabou em prejuízo. Jogar no estilo futsal, com sol, mesmo no pré-inverno, é tortura. Matou o físico da rapaziada. Scarduelli, Alano, Artur, Banko e Gonzalo confirmaram ausência. Gonzalo, aliás, levou alguns dvds para a sua viagem e parece ter firmado uma parceria com um grande agente de jogadores. Em breve alguns Boleiros estarão atuando no emergente futebol iraniano, kazaquistaniano e mongol.

Troféu de Roland Garros de 1997

Onde está o troféu do Guga?? Muito se especulou e a conclusão é a seguinte: virou copo para fazer caipa com 51 e limão galego.

Notas do jogo

Time vencedor alonga os glúteos

Renan (5, caiu vertiginosamente em relação ao último jogo)
Paulinho Evangelista (5, lembrou o Obina em quase todos os momentos)
Cleber (8, eficiente, mais um desfile de balões e canetas)
Fellipe (7, pela primeira vez acima da média, mas merecia 5)
Padilha (8, artilheiro do jogo com cinco gols)
Jorge Jr. (6, cérebro pensante, merecia 10, único lúcido no time vermelho. Sem os seus lampejos teria sido bem pior)
Fernando Evangelista (8, pegou até pensamento, mas não sabe sair do gol)
Daniel Vicente (7, tranquilo, apesar dos dribles na defesa)
Elton (5, voltou sem ritmo e perdido em campo)
Fábio (6, não merecia nem nota, o seu futebol está ladeira à baixo)

Ficha técnica

Time Azul
Fernando Evangelista; Cleber, Fellipe, Daniel Vicente e Padilha

Time Vermelho
Renan; Fábio, Elton, Paulinho Evangelista e Jorge Jr.

Cervejas: Deu R$ 24,00 cerveja e salgadinho

Crédito de foto
Fotos de Juliana Kroeger

4 comentários:

Anônimo disse...

Concordo com TODAS as notas.
Agora, o 6 do jorge Jr. é muitooo discutível, principalmente a explicação da nota. cérebro pensante? ta explicado o porque que o time vermelho perdeu...

;)

Acho que o Renan foi mais produtivo fazendo gols do que no gol...

Artur de Bem disse...

To com uma tremenda saudade de vocês todos!!

Ainda mais de aparecer aqui no blog do pai do Théo de novo, porque meu futebol aqui fica muito mais bonito... não que não seja...

Sábado que vem, se tudo der certo, a elite volta... Scarduelli, Gonzalo, eu... ae vamos todos pro teu time pra acabar com esse tabu (tem que falar que nem que a Globo!):
O Jorge não ganha em partidas oficiais do Boleiros da Bola quando a partida é aos sábados às 11h, com sol, no Flamenguinho!
Se no próximo sábado der sol, ainda temos o tabu de jogos aos sábados na chuva.

Daniel Vicente disse...

Dribla na zaga quem pode. Só tenho isso a dizer.

Anônimo disse...

UM FUTEBOL DE QUINTA CATEGORIA. FUI ASSISTIR O JOGO E ACHEI UMA PORCARIA.

BASTOU EU FAZER UMA AMEAÇA AOS QUE FICAM BATENDO EM CAMPO APLICANDO UM FUTEBOL MEDÍOCRE QUE ELES NEM FORAM JOGAR.

ABRAM OS OLHOS E PREPAREN - SE UM DIA VCS VERÃO UM FUTEBOL DE PRIMEIRA.

FUIIII