sexta-feira, junho 26, 2009

Thank you Michael Jackson


Ontem eu fiquei mais na gozação sobre a morte do Michael Jackson, mas hoje acordei triste pra caralho. Assisti a um monte de coisa sobre ele e passei a relembrar alguns sons, momentos e dias relacionados ao Rei do Pop.

Não faz muito tempo, dois ou três anos, baixei algumas músicas do começo da carreira dele para ouvir as linhas de baixo, tava afim de ver o swing e tentar levar isso pra minha banda. Acabei por não tirar música nenhuma e fiquei completamente pirado na melodia toda e na voz dele.

ABC, Ben, I'll Be There, Beat e Billy Jean estavam entre elas. Músicas perfeitas. Ben foi uma das que mais me tocou e mereceu algumas lágrimas em madrugadas sozinho.

E ainda me recordo, mais antigo ainda, de jogar Moonwalker no taito (fliperama). Tinha pro Mega Drive também.

Agradeço por ter visto e ter sido contemporâneo ao Michael, mesmo não sendo o seu maior fã ou coisa parecida, mas merece todo o meu respeito por tudo que produziu musicalmente.

4 comentários:

Felipe Apolinário disse...

é um cara romântico mesmo esse Dolinho...

Diego Wendhausen Passos disse...

Bem lembrado Jorge, eu tenho este jogo dele no CD que a Sega lançou para Play Station e no meu computador baixei também.
Quanto ao Michael Jackson, nunca tive nada contra nem a favor dele.

Abraços

Sérgio Almeida disse...

Pra mim Michael,saiu de cena na hora certa,já estava em decadência há vários anos,não emplacava mais nenhum sucesso nas rádios,sempre envolvido em escândalos(pedofilia),conseguiu "torrar" toda a sua fortuna,viciado em remédios enfim não era exemplo pra mais ninguém!!!
Abraço!!!

Anônimo disse...

Michal morreu. Não deveria !
Sem querer contestar a infinita sabedoria divina, nem contrariar a lei da natureza, acho que ícones como Michael não deveriam morrer. Ou pelo menos não ter esse tipo de morte que todos nós conhecemos. Fotos e milhares de horas de filmagens representarão que continuará vivo na memória de seus fãs.
Pessoas como Michel representam muito para o mundo. São capazes de mudar o comportamento de uma geração inteira e deixar um legado de cultura que talvez não se apague nunca mais.
Michael poderia receber, e eu seria um contribuinte, 1 dia de vida de cada admirador seu, tornando-o, não eterno, mas o mais longevo possível, evitando, para nós, pobres mortais, surpresas como essa sua morte.