sexta-feira, agosto 21, 2009

Boleiros da Bola - Jogo 18

Desequilíbrio equilibrado


O 9 a 3 para os Rédis mostrava que a partida iria ser uma das mais sem graça do certame. Por isso algumas substituições nos times, que surtiram efeito, deixaram a partida mais acirrada e empolgante. Os Bluus, comandados por Carmelo e Banko (ex-Rédis), tiveram uma reação incrível, quase igualando o placar. Mas o "Ataque dos Sonhos", que merece um parágrafo a parte, garantiu a vitória para os Rédis por 14 a 10.

Estratégia, do grego estrategia...

Todo time precisa começar por um bom goleiro. Banko e Diego estavam bem. O primeiro voltava ao jogo depois de um tempo jogando no emergente Marcílio Dias. Já Diego, que não participará do jogo de amanhã, está em constante melhora em baixo do pau (embaixo, em cima, de ladinho, ai, que loucura!). Defesas no reflexo já estão na rotina, mas ainda falta melhorar a reposição, saída de gol, bolas rasteiras, velocidade e impulsão. Coisinhas bobas.

Vale citar as participações de Scarduelli e Cleber do HoraSC no gol dos Rédis. Pegaram tudo. Mas também contaram com a ajuda dos atacantes do Bluus, que valorizaram ainda mais as defesas.

Ataque dos Sonhos

Sávio, Romário e Edmundo? Não! Diego, Fellipe e o gigante francês Juliano. Haja coração.

Diego (Roberto Neles!) sempre pede pra jogar na linha. Sempre tenta aproveitar as mil e duzentas chances que recebe por jogo, mas é difícil. Marcou, depois de 360 minutos, um gol de pênalti. É um dos jogadores que mais corre, não para nunca, mas tá sempre marcando ninguém ou a pessoa errada.

Fellipe é aquele que já arranca sabendo que não vai chegar, mesmo quando pode chegar. Tem um excelente domínio de bola e um dos passes mais certeiros do Boleiros. A conclusão, que poderia ser uma bomba, sempre sai um tochinho. Mas melhorou quando passou a jogar pelos Rédis. Poderão ver isso na nota do jogo.

Juliano, o gigante francês. Cunhado do Carmelo, da terra de Zidane e Platini, mas parece que o único esporte que conhece é subir a Torre Eiffel. Escolinha do Zizu aguarda a sua matrícula.

Golaço do Jogo

O Maestro, que vocês já conhecem, ou podem conhecer no parágrafo abaixo, pedia a bola para empurrar de cabeça para o gol. A sua posição era quase na trave direita do goleiro. Cleber do HoraSC, canhoto maroto, carregava a bola pelo meio. Olhou o matador pedindo a bola. Mirou com precisão, apertou o bolinha, e acertou a gaveta do goleiro Banko. Golaço. Encobriu sem dó nem piedade. Palmas.

Gol Romário

Posição: Banheirante
Local: área
Especialidade: marcar gols

Definições que caberiam ao baixinho Romário, mas que foram aplicadas ao Maestro Jorge Jr. Fellipe, numa jogada como ponta direita, arriscou o chute. O goleiro Banko espalmou e a bola foi levemente rolando até encontrar o pé direito de quem a ama. O Maestro apenas empurrou, com toda classe que o "Peixe" poderia ter, para dormir, linda e lépida, no fundo das redes.

vale lembrar, para nunca mais esquecer, o balão a la Ronaldinho Gaúcho que deu no jogador Fábio. Mais tarde ainda sofreu uma entrada criminosa do ogro zagueiro. O futebol arte sempre vencerá. Sempre.

Departamento Médico

As enfermeiras do Sexy Dolls estão dando conta do recado. Alano, segundo elas, já está liberado, assim como o goleiro Renan, que tratou da gripe suína com as vacas.

Daniel Vicente continua de molho e recebe o matador Gonzalo. Fernando Evangelista está no final do tratamento. Recebe apenas compresas de silicone no olho. Jerônimo também se rendeu às qualidades das meninas. O Bom Velhinho fraturou a quarta vértebra do ligamento cruzado anterior posterior do pé direito na unha do dedo médio.

Coletiva

Diego Passos, após sorteio entre os jornalistas, foi o escolhido para a entrevista coletiva. O goleiro-atacante comenta sobre a sua atuação no Boleiros da Bola.

Fora da Casinha: E o jogo de hoje Diego?

Diego: Comecei com a equipe azul, mas quano estava 7 a para o vermelho, troquei com o goleiro titular Banko, e quebrei meu jejum nas cobranças penais. Deixei minha marca. No começo, dei duas furadas, fiz algumas defesas, mas estou mantendo meu padrão de jogo, hoje, devido a grande movimentação, pouco participei na linha.

Fora da Casinha: Teus torcedores e seu empresário estavam cobrando uma boa atuação. Como foi converter esse pênalti e fazer algumas defesas?

Diego: Hoje consegui fazer um gol novamente, mas ainda erro muito no gol. Preciso melhorar mais, principalmente embaixo das traves.

Fora da Casinha: E aí Diego, concorrerás ao craque Boleiros da Bola?

Diego: Espero que sim, tomara que a enquete seja formada logo.

Fora da Casinha: E o Bola de Ouro, achas que consegues chegar lá?

Diego: Difícil, não tenho uma média boa.

Notas do Jogo

Fábio (6,25, aquela média de sempre)
Diego (6,75, evoluiu e merece a nota)
Banko (7, a ido pros Bluus mudou o jogo)
Richard (6, precisa achar a sua posição)
Pedro (6, putinho, reclamou muito. Tens que jogar e calar a boca dos críticos e essa imprensa marronzista)
Paulinho (6, tava ali na zaga e não se machucou)
Scarduelli (7,25, gols na linha e defesas incríveis no gol)
Cleber (6,5, está devendo tanto no futebol como na Renner)
Jorge Jr. (6,95, preocupado demais com o andamento da pelada, mas continua a encantar a plateia e os adversários)
Cleber do HoraSC (7, zagueiro pela esquerda e bem no gol, ainda fez o gol do jogo)
Lucas (5,75, começou bem, pinta de boleiro, mas só enganou)
Carmelo (7, chegou atrasado, mas entrou com fome de gol)
Juliano, o gigante francês (5, precisa de um intensivo de W11 em português)
Fellipe (6,75, quase 7. Assistência, passes e até gol. Tem que melhorar)
Ricardo (6,75, tem que jogar do meio pra frente. Só melhorar a mira)
Gonzalo (7, deixou a sua marca, mas saiu contundido)

Ficha Técnica

Não me lembro dos times

Cervejas: terminou às 14h

Um comentário:

Artur de Bem disse...

hahahahahah!!!

Estou começando a acordar mais cedo...

Dentro em breve devo estar me apresentando e para estar mostrando meu futebol e estar aparecendo nesse blog.

Sábado retrasado eu acordei às 14h. Sábado passado acordei às 12h.

Essa insônia...