terça-feira, agosto 25, 2009

Figueirense empata com o Ipatinga em 2 a 2

Sabor de derrota

O Figueirense perdeu dois pontos, já que conquistou um no empata com o Ipatinga. Olhando de fora, sem ver o jogo, até que não é um mal resultado, mas pela virada que o time deu, e com menos um, é um ponto com gosto amargo.

O primeiro tempo foi medonho. Os dois times sem inspiração para um público menos inspirado ainda. Meia dúzia de boas almas penadas. Marcelo Ramos, o artilheiro de todos os times do Brasil, marcou o primeiro do jogo e o de número 450 na carreira.

Na segunda etapa, com a entrada de Paulo Sérgio, o time empatou logo no comecinho com PS. Era um suspiro num jogo quase perdido. Aos 24 Rafael Coelho soltou um canudo do meio do campo, a bola explodiu na trave e Fernandes aproveitou a sobre para colocar o Figueira na frente. Três minutos depois do gol o lateral Egídio foi expulso.

Aos 40, segurando de qualquer jeito, veio o castigo para o goleiro Dalton. Pegou tudo, seguro, mas se adiantou e tomou o gol por cima, logo ele que tem quase dois metros. O empate no finalzinho não custou, na minha opinião, o cargodo Roberto Fernandes.

Fim de jogo, empate consolidade, e o Roberto Fernandes soltou o verbo contra a situação do time. Estava puto, muito puto com o grande número de lesões e a expulsão do Egídio. Não quis falar sobre uma provável multa ao atleta.

Já na coletiva, ouvindo atentamente, o treinador só torce para fechar logo essa janela de transferência. A inércia da diretoria em contratar mostra um grande desconforto em Roberto Fernandes. A lucidez do comandante espanta, já que ele sabe o time que tem na mão e como fazem falta no elenco limitado.

Público Zero? Depois do jogo de hoje? Só se não for Figueirense.

A título de conhecimento. Régis, Wilson e Vinícius Pacheco estavam hoje na Estácio. Acho que eles estão fazendo fisioterapia lá. Vou averiguar.

Aquele abraço

Mando um abraço, retribuindo o carinho, ao amigo Luiz Augusto Alano. Não só por mencionar o Papo Catarinense e a minha pessoa, mas por citar o fenômeno que só me dá alegria e que vai completar seis meses, o Théo.

Nenhum comentário: