domingo, setembro 06, 2009

Inter vence o Avaí por 2 a 0


A torcida, sozinha, não ganha jogo

Valeu o show da torcida do Avaí e do Inter, mas não valeu o futebol apresentado pelo Leão da Ilha na Ressacada. Roberto, a esperança, não vingou. Marquinhos, o maestro, chegou a cair sozinho. Muriqui, o melhor do time, não apareceu. Salvou, mesmo com os dois gols, Eduardo Martini. Fabiano Eller e Magrão, os autores dos gols colorados, apenas mostraram quem era o melhor time em campo.

O começo nervoso, pelas duas equipes, passava uma impressão de jogo sem gols, ou muito violento. Marquinhos distribuiu algumas cotoveladas em D'Alessandro e Guiñazu, mas não recebeu amarelo. A não ser as faltas, que a equipe gaúcha também fazia aos montes, o capitão avaiano não mostrou que era o dono da casa. No final do jogo, no desespero, chegou a cair sozinho com a bola.

A torcida não vaiou o time, o Avaí, mas a incapacidade dos jogadores em reagir diante do adversário com um a menos, já que Índio foi expulso ainda no primeiro tempo. No final, aos 40 do segundo tempo, o Bolívar também foi expulso, mas já estava dois a zero e os atletas azzurras apenas esperavam "o mundo acabar em barranco para morrer escorado".

O Inter, que achei que seria derrotado, mostrou um toque de bola muito bom. TO time trocava passes na defesa de um jogo de video game, onde os jogadores nunca erram passes. Giuliano, meia ofensivo, dominou o meio campo, assim como o lateral Kleber, que nunca jogou desse jeito na seleção, foi soberano na esquerda colorada.

Duas derrotas seguidas, o São Paulo como próximo adversário, são motivos para se preocupar, mas a gordurinha feita nos 11 jogos invictos, deixam a situação longe de ser uma calamidade.

Crédito de foto
Foto de Ricardo Duarte

Nenhum comentário: