quinta-feira, janeiro 14, 2010

Pré-temporada em Gramado - Tiro no pé midiático


Cadê o Sávio na mídia? E o Chamusca? A proposta de fazer a pré-temporada longe de Florianópolis pode ser boa em vários sentidos, como o time voltar uma máquina de resistência ou entrosado feito um carretel de linha 10. Mas do ponto de vista da mídia, do marketing, foi um tiro no pé, e bem no ligamento.

O que vende a imagem do Avaí nacionalmente? O Sávio. Ele aparece em algum vídeo, foto ou qualquer outra coisa inédita na mídia? Não. O Avaí vai jogar o amistoso na sexta, mas teremos vídeo disso? Dificilmente.

Não é má vontade das emissoras, mas há um custo alto para acompanhar um time fora de seu local. Em Gramado, por exemplo, a afiliada da RBS mais próxima é a de Porto Alegre, sendo que há demandas locais para serem cumpridas até emprestar uma equipe para SC. O jornal também não manda uma pessoal para acompanhar todos os treinos, é inviável. As rádios são as únicas que estão lá o tempo todo, Guarujá e CBN.

A preparação do time é o foco, mas não se pode esquecer de tudo que cerca o futebol. Deixar a mídia de lado, na minha visão, é um erro grande. O Figueirense já fez isso, e pior, ainda se preparou muito mal, já que vários jogadores voltaram lesionados. Na época que o Leão se preparava em Nova Trento, pertinho, era mais visto, mais falado. Vale repensar o assunto.

Crédito de foto
Foto de Rômulo Balbinotti

4 comentários:

Alexandre Gonçalves disse...

Na época de Nova Trento, nem a Santa Paulina colocou o Avaí na série A...

Do ponto de vista de quem trabalha na imprensa esportiva, é uma merda o time se preparar longe. E teu post me parece mais isso do que preocupação com a questão do marketing - o que, como torcedor do Avaí, é a menor das preocupações.

Deixa a Havan fazer o markerting com o Viola (quando ele vai aparece de Estatátua da Liberdade?). O Avaí com o Sávio toca outra música. Dentro de camapo.

P.S.: E em Gramado, o Avaí tá fazendo a melhor parte markerting: faturando porque não paga nada lá; prefeitura banca todos os custos.

George Wagner disse...

Lembrando que o Avaí fez o mesmo no ano passado e o resultado está aí. A melhor campanha de um clube catarinense em todos os tempos! Quanto à preparação física, sem comparações ao timeco do Estreito, por favor. O Emerson Buck não precisa mais provar nada a ninguém. Aliás, meio caminho para a bela campanha do Avaí. Podia jogar até prorrogação! Prefiro as conquistas do que o marketing, até porque os títulos ficarão na história. Mas respeito a tua opinião quanto ao marketing. Nisso tens razão. Questão de prioridade, entretanto. Abraços.

Jorge Jr. disse...

Alexandre, é nessa de quem trabalha na área a minha indignação, até porque não sei quanto o Avaí pode faturar treinando na "pé fria" Nova Trento e na "pé quente" Gramado.

A Havan já nem precisa mais de marketing, já recebeu o investimento. Mas queria ver também a estátua com a camisa 9 do Bruscão.

George, meu quase homônimo, também não quis comparar a competência dos preparadores físicos, mas só para lembrar a fria que o Figueirense se meteu em treinar em Foz do Iguaçu. O Avaí é o segundo ano em Gramado, tem a história de time que tá ganhando não se mexe.

Fico naquela de querer ter visto mais o Sávio, falado dele, de promoções e tal. Tá certo que isso vai rolar o ano todo, mas agora é que o pão tá quente, e nesse lado, apesar de não ser o prioritário, e nem deve ser, o Leão falhou. Mas tá valendo.

Abraço e valeu as considerações.

George Wagner disse...

Beleza, tá valendo. E viva o bom debate! Vamo vamo Avaí!