quarta-feira, março 10, 2010

Boleiros da Bola - Jogo 39

Incrível. Desde o início das atividades do Boleiros da Bola em 2010 foi a primeira partida em que o astro rei, o Sol, não apareceu. O jogo debaixo de chuva, no último sábado, dia 6, pode exaltar as qualidades técnicas e físicas dos craques da cerveja gelada após o jogo.

Depois do confronto entre Iélous e Rédis, voltamos com o tradicional clássico entre Bluus and Rédis. Os azuis celestiais, comandados pela mais nova estrela do Boleiros - já saberão quem é - venceram por 16 a 11. Fato negativo para mais uma vez a ausência de dois goleiros decentes (Bando e Fernando Evangelista).

Gol de Placa


Marcelinho Carioca já recebeu uma placa pelo seu gol na Vila Belmiro, assim como Neymar ganhou uma em Santo André. O jogador que merece uma placa de ouro cravejada de diamantes no Playball chama-se Dolier Grogba!

Paulinho Scarduelli, goleiro-médio-atacanta dos Bluus, em uma jogada defensiva, acabou deixando o pobre back falador Daniel Vicente no chão. O lance seguiu com um passe milimétrico aos pés do ex-Maestro, agora Grogba.

Bola dominada, carícias trocadas entre os dois, foi o momento de virar para o gol e observar, na velocidade da luz de velas, a jogada que poderia ser feita. Um passe lateral, um chute ou um drible. Gênios, numa fração de segundos, decidem em pentelhésimos de frações de segundo.

Corpo virado eretamente para Meca. Bola, ou melhor, a Querida dominada como Tião fazia com o Touro Bandido. O zagueiro Andreis Perone, que não ri nem sob tortura, veio fazer a marcação ao atacante Grogba. Esqueceu-se, talvez não leu no relatório da preleção, que os atacantes da Costa do Ivori são grandes dribladores. Dito e feito.

A velocidade do zagueiro foi imensamente contrária à da bola. O zagueiro veio rápido, mas a pela foi manda, com um leve sopro do dedão por baixo das canetas Bic do defensor. Ali, naquele momento, estava decretada a sentença que vocês saberão a seguir.

Contendo a risada, mas já com a sensação de dever cumprido, Grogba desferiu, sempre com carinho, um potente chute de direita, desses que só se vê em DVD de jogador, na forquilha do goleiro Renan - o único que já foi goleiro na vida. Gol. Corrida para a galera e Cristiano Padilha, aos prantos por ter presenciado tal pintura, ofereceu o joelho para passar o pano na chuteira número 42 do pé direito de Dolier Grogba.

Retornos

O retorno mais marcante foi do bom velhinho Gonzalo Lombardo. Afastados dos campos desde agosto ou setembro por um problema no joelho. Em conversa com os jornalistas, antes do jogo, disse estar pronto para um retorno triunfal. E foi.

Aos 41 minutos de jogo, já com os Bluus dominando o placar, a bola sobrou no meio do gramado. O goleiro, mais uma vez Daniel Vicente, estava adiantado. A experiência, aliada ao instinto matador, fez com que chutasse sem medo de errar. E não errou. Um belo gol, longe de ser comparado com o de Grogba, mas foi bonito.

Outro que voltou para ficar foi o nosso misto de matemático, aí com a alcunha de Felizão Garcia Passos, mas que no jogo denomina-se, veja só, como DieGOL (até a sobrinha dele, tadinha, já o chama assim).

Converteu, incrivelmente, um pênalti contra. Estava jogando pelos Rédis, quando João, acho, derrubou Edu Marangon na área. Como sempre pede para bater, DieGOL foi para a cobrança, e de canhota. Acabou fazendo o gol, contra, e ainda saiu para comemorar.

Ficha Técnica e Notas do Jogo

Os Bluus (16)

Little Paul Scarduelli (7,02 - mais pelo passe aos Grogba)
Jorge Dolier Grogba (7,68 - merecia 10, genial, bestial)
Cleber Jadílson Bertoncello (6,78 - não acertou um chute)
Diego da Madruga (6,66 - perdeu um gol incrível)
Gonzalo Lombardo (7,24 - voltou a velha forma)
Cristiano Padilha (7,15 - formou a tríade das tabelas com Grogba e João)
João Sem Apelido (6,91 - ninguém estreia com mais de 7)

Os Rédis (11)

DieGOL (6,59 - fez dois gols, defendeu bem, mas é o DieGOL)
Daniel Gamarra Vicente (6,71 - uma baba para os atacantes)
Andreis Perone (6,78 - teve a honra de ser driblado por Grogba)
Renan Kerito Koerich (6,69 - Tá na posição errada)
Ricardo Imperador (6,86 - tentou, mas uma andorinha só, ainda que fala muito...)
Serjão Animal (6,41 - segurou o time, para o bem dos Rédis)
Edu Marangon (7 - jogou à parmeggiana)

Cervejas: seis, sete ou cinco.
Pingo D'Ouro: pelo menos três para reidratar.
Horário de Saída: 14h58min.

2 comentários:

Fábio Fejaum disse...

Falaaaa Jorge!
Cara, me amarrei na montagem! Photoshop? Corel? Heheh!

Valeu guri!
Forte abraço e parabéns pelo blog! =)

Jorge Jr. disse...

O estagiário do blog usa os softwares mais caros do mercado em se tratando de parte gráfica.

Valeu Fejaum!

Apareça um dia pra jogar.