terça-feira, março 09, 2010

Uma saída nada à francesa da FPSA do Figueirense


Pode ter sido o último ato da Figueirense Participações no comando da gestão de futebol do clube a venda de seis jogadores formados no clube. A saída da FPSA está marcada para o dia 21 de março, mas antes, no que o Castiel explica ser um golpe, repassou ao Tombense, de Minas Gerais, seis jogadores formados no clube por R$ 4 milhões. Módicas quatro migalhas de moedas.

Uma saída nada a francesa e que deixa para o torcedor uma lembrança negativa da sua passagem no comando do futebol do clube. Títulos, acesso, jogadores conhecidos, tudo isso vira secundário na memória do torcedor. Serão, acho que até infelizmente, lembrados como aqueles que venderam o futuro para não sair no prejuízo (mesmo que tenha sido, ou não, para deixar dinheiro no clube).

A explicação dessa situação, uma bomba que estourou na noite de ontem, foi dada hoje pelo Carlos Aragão, vice-presidente do Figueirense Futebol Clube.

Os jogadores que "valem" quatro milhões

Alexandre (ZAG): Novo, atuou pouco até agora. Valor de Mercado R$ 200 mil

Bruno Perone (ZAG): Já está no Mirassol. Não é de todo ruim e tem um valor que nenhum dos outros atletas possui, já que possui o passaporte europeu. Valor de Mercado R$ 1 milhão (forçando a barra)

Lucas (LAT): O melhor entre todos os atletas vendidos ao Tombense. Mais maduro, evolui a cada jogo. Precisa lapidar os cruzamentos e as finalizações. Só ele valeria R$ 3 milhões

Renê (VOL): Volante da base, começando a aparecer no time principal. Valor de Mercado R$ 500 mil

Roberto Firmino (MEI): A nova joia do Figueirense. Tem tudo para se firmar como titular. Já teve sondagem do Olympique de Marselha. Valor de Mercado R$ 2,5 milhões

Talhetti (MEI): Destaque do time Campeão da Copa São Paulo de Juniores em 2008. Os treinadores não tiveram paciência e nem trabalharam para que ele fosse se firmando na equipe principal. Está machucado, mas é uma grande promessa. Valor de Mercado R$ 1,5 milhão

Estes valores não são oficiais, que isso fique bem claro. São suposições do pouco que sei sobre as transações no mundo do futebol. Arendi com alguns empresários nesse meu tempo de trabalho com futebol profissional.

Nenhum comentário: