sexta-feira, junho 17, 2011

Jogador esclarece parte da situação

Entrou em contato comigo, via email, a assessora do lateral Julinho. Desde já agradeço por isso e, como havia frisado, meu email está à disposição para quem quiser esclarecer algo. O conteúdo desmontra o que chamei, erroneamente, de "esquema". Por outro lado, mostra um claro conflito de interesses. O torcedor, ao ler, vai tirar suas conclusões.

A íntegra do email:

"Aqui é Tairine Trainotti, assessora de comunicação e imprensa do jogador Julinho. Ontem, ele entrou em contato comigo por telefone, pedindo pra que eu lesse as matérias postadas nos blogs papofc.com.br e blogdorodrigo.org pois não tinha conhecimento – eu, tampouco o Julinho – sobre esse assunto. Laranjas-sócios? Esse é o termo que o companheiro Sandro usa para se referir ao possível esquema envolvendo Zunino, conhecidos empresários e jogadores? Pois bem, partamos do princípio: Sandro, o autor da denúncia, NÃO É REPRESENTANTE DO JOGADOR JULINHO, LATERAL-ESQUERDO DO AVAÍ. Uso das palavras do próprio jogador, ditas a mim ontem pra explicar:

“Eu não tinha contato com o Sandro até vir pro Avaí. Saí do metropolitano sem receber um tostão na minha saída e vim pro Avaí receber menos que eu recebia lá. O Sandro não me dava moral, me ignorava e nunca falava comigo. Ele não é meu empresário. Hoje em dia, quem me ajuda aqui no clube é o Gabriel (Zunino) e não é ele quem joga por mim e muito menos quem me fez largar o Sandro como empresário, mas sim, o próprio Sandro com suas atitudes que não me beneficiaram em nenhum momento. Não me acrescenta em nada tê-lo ou não como representante.”

Tendo em vista que o Sandro não participou da negociação do atleta Julinho, nem contratual nem verbalmente, cabe agora a nós perguntar: por que ele teria que interferir em qualquer renovação de contrato ou qualquer assunto que o envolva? Isso foi o que o jogador Julinho me passou em conversa ontem. O jogador também afirmou inúmeras vezes, que já deu entrada juntamente com o clube na revogação do contrato com o Sandro, e que o contrato existente, assinado no último ano, constava seu nome, Júlio César Godinho Catolé, escrito sem acentos, de maneira incorreta. Sendo um documento de tamanha importância, vê-se a necessidade da coerência entre seus documentos originais e esse contrato. Querendo ou não, a credibilidade é perdida. O contrato se não foi, está sendo revogado.

Também disse que sobre a contratação dele pelo Avaí, no ano passado saindo do Metropolitano, se deu porque o Fábio Maguila o levou pra Ressacada junto com o Gabriel. Não há benefício nenhum, não há renovação de contrato, não há esquema nenhum. Não há nexo nas informações passadas pelo Sandro sobre o Julinho. Há a necessidade dos representantes do Avaí se reunirem com o Sandro e acertarem todas as pendências relativas a isso.

Pra esclarecer outra informação passada pelo Sandro: renovação de contrato? Julinho não renovou contrato com o Avaí, não. Ainda não há nenhum contrato renovado, bem como, não há nenhuma certeza de permanência no clube.

Agora, se há algo por detrás de tudo isso, é a direção do Avaí que deve se pronunciar, porque segundo o jogador, ele não foi comunicado de nenhum benefício que receberia dentro do clube, até porque, levou muito tempo para conquistar a titularidade como lateral no Avaí. Se houvesse algum esquema envolvendo o jogador, ele estaria ganhando muito dinheiro, jogando desde sempre e ocupando espaço de outros jogadores, talvez. O que não acontece. Só há trabalho envolvido na parte do Julinho. Nesse tempo que joga no Avaí, demorou pra provar a sua capacidade dentro do clube. Hoje, atua como titular após muito esforço. Seu salário não é alto em comparação a outros atletas do clube e ele não possui contrato com outros empresários, segundo o mesmo".

Sobre o empresário

Isso aqui já não faz mais parte do email. Os empresários da KuniyW rebateram as colocações feitas pela assessora. Em outra mensagem, perguntei para a assessora quem respondia, agora, pela carreira do jogador. Eis a resposta:

"Bem, o Julinho me disse antes que há um contrato com o Juliano como representante dele e além disso, o Gabriel Zunino o representa na maioria das vezes. Quando ele foi levado pro Avaí, quem cuidou das coisas foi o Zunino, pois como falamos anteriormente, quem o "achou" no Metropolitano foi o Maguila, também do Avaí".