sexta-feira, junho 24, 2011

Se eu fosse o Gallo (@alexandretgallo)...


Mas não sou. Porém, tive uma ideia que vale para o momento que o Avaí atravessa, principalmente pela apatia dos jogadores em campo. Rever valores, dar um choque no time, acho que isso é válido nesse momento. Lembro de um jogo do Figueirense contra o Inter. O Alvinegro estava mal, não vencia, e a diretoria fez o time viajar de ônibus para Porto Alegre. Resultado: 4 a 2 pro Figueira e recuperação na tabela.

Voltando, os jogadores do Avaí, e dos demais clubes da Série A, vivem a mordomia de se hospedar num hotel bom - o Leão concentra no Mercure, no Itacorubi. Com essa vida mansa, os jogadores, alguns, esquecem do que representam para o clube e, principalmente, para a torcida que vai a campo apoiá-lo.

Pensando nisso, minha sugestão é os jogadores concentrarem hoje no hotel, normal, como manda o figurino, e amanhã, no sábado, a direção colocar os guris da base no luxo e fazer os jogadores do Avaí dormirem no alojamento do clube, na Ressacada. Os jogadores precisam acordar no dia do jogo com a movimentação da torcida, com o colchão que não é de mola, TV de 14 polegadas e dormir em beliche. Precisam dar valor para aquilo que eles têm, mas esqueceram.

Não é um retrocesso, é um choque de realidade. Lembrar a sua raiz, as dificuldades do começo, mesmo ganhando 30 mil por mês, é preciso. Almoçar no restaurante do clube, encarar os funcionários olho no olho, que também são os que mais sofrem, faz parte do jogo. Essa minha sugestão, que é maluca, caberia no momento atual do clube.

Concorda? "Disconcorda"? Acredito que isso valha mais que qualquer vídeo motivacional ou "Pai Nosso" gritado na boca do túnel.

Crédito de foto
Foto retirada do Memória Avaiana

Um comentário:

Cláudia disse...

Realmente se eles fizessem isto pelo menos uma vez talvés jogariam com mais vontade e ganhariam o jogo para alegria da torcida.
bjos mamãe