domingo, setembro 25, 2011

Agora quem dá bola é o... Figueirense!

Jorginho não é burro, ele é um monstro. Ganhar do Santos, na Vila Belmiro, e jogando bem, foi um marco perto do que o clibe vinha apresentando. A dúvida que fico é a seguinte: como não fazer isso todos os jogos? Os 3 a 2, dois de Júlio César e um de Nem, dão mais moral ainda, para a turma que não vaia, ao treinador.

Jogador esperando o adversário não é defeito, ainda mais quando se tem jogadores que sabem puxar um contra-ataque. O gol do Wellington Nem foi isso. Me surpreendeu a assistência ter sido do Ygor, e o Baixinho, na correria, fez mais um para se firmar ainda mais no time titular.

O que se esperava, e na verdade se esperava, é que atuações assim se repitam para, de uma vez por todas, dar a tranquilidade necessária ao torcedor para não cair e, como cereja do bolo, sonhar com uma posição melhor ao fim do cotejo.

Meu homônimo

Little Jorge saiu vitorioso mais uma vez e acho que terminará o ano como técnico do Figueirense. Não teremos mais cirurgias.

Nenhum comentário: