segunda-feira, setembro 09, 2013

Ressurgindo, ao contrário do Figueirense


Devagar e sempre, como manda Martinho da Vila, o blog vai retornar. Mas essa volta é motivada pela sequência dos clubes catarinenses na Série B. Tá bonito de ver JEC, Chapecoense e um pouco do Avaí, já o Figueirense...

Pouco mais de 2 mil almas no Scarpelli, um público que a minha mente, que já presenciou até uma vitória do Próspera em um calor do Saara, não consegue lembrar. O Figueirense, hoje, tá no nível do Figueirinha, lá de Três Riachos.

O fato de ser Rafael Costa Futebol Clube, um dos poucos que não vai afundar caso o Titanic bata no molhe da Barra da Lagoa, é altamente preocupante. Ele não é craque, mas é o único que mostra alguma vontade.

Vinícius Eutrópio, o treinador, como já era previsto, não deve terminar a temporada por aqui. Não é chute, é constatação pelo pouco que dá para conhecer da atual diretoria e, óbvio, pela falta de resultado. Se até o incaível Adilson Batista caiu, imagina o Eutrópio com mais duas derrotas, bem possíveis por sinal, diante de Sport e Chapecoense — os dois fora de Floripa.

Crédito de foto
Luiz Henrique/FFC

Nenhum comentário: