sexta-feira, maio 02, 2014

A volta da cirurgia


Nestor Lodetti operou pela primeira vez no Figueirense. Nesta semana, mesmo não usando essa expressão, o clube operou Vinícius Eutrópio e suturou com Guto Ferreira. De lambuja, o band-aid de Marcos Assunção descolou.

Adepto da continuidade do trabalho ou não, o Figueirense optou pelo de sempre, mas vejo que na hora errada. A vaca da Série A ainda não foi para o brejo, mas pode ir se Guto não der a resposta que Vinícius, fechado com o grupo, daria nos próximos jogos até a parada da Copa.

Contra o Criciúma, Guto tem que fazer de tudo pro time não sair pisado. A situação é quase de UTI, principalmente porque o clube tem que mirar mais pra frente. Se o time não chegar a míseros 7 pontos até a pausa no Brasileirão, é bom armar uma caravana para Nova Trento e ver se a Santa Paulina dá uma força divina. Não dá pra pedir pro Papa, porque o San Lorenzo está em primeiro lugar. E isso vale para Criciúma e Chapecoense também.

Nenhum comentário: