sexta-feira, fevereiro 08, 2019

Tragédia no Flamengo: como dói a dor

As imagens do alojamento do CT do Flamengo em chamas, divulgadas na Rede Globo por volta das 18h40min desta sexta-feira de tristeza, mostram que os 10 meninos que perderam a vida, ainda no início da jornada, não tiveram como escapar.

Como pai, eu sinto dor pelos pais que perderam seus filhos, mas ela dói de uma forma desumana em quem não terá mais a companhia física e nem compartilhará as aspirações e conquistas das crianças. É cruel demais.

Em 2016 vivi a dor do acidente da Chapecoense de uma forma que até hoje me faz repensar muita coisa, ainda mais por conviver, e até como missão de vida, com uma mãe e um pai que perderam o filho naquela tragédia.

Será preciso apurar o caso, punir quem for responsável, mas também apoiar os jovens que ficaram, o trauma é forte, apoiar os que perderam os filhos, que estão sem chão, e orar.

Nenhum comentário: