Liminares podem deixar o campeonato só no pay-per-view


O presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim de Pádua Peixoto, confirmou na última sexta-feira que a RBS TV terá exclusividade na transmissão do Catarinense 2009. Porém, após a fala de Delfim, a RIC Record soltou uma nota dizendo que a decisão de quem irá transmitir sairá através da justiça.

E agora, quem transmite?

O ideal, na minha visão, seria as duas transmitirem. O público ganharia mais jogos e as empresas iriam trabalhar muito para mostrar o futebol catarinense da melhor forma. Numa concorrência sadia, pelo menos assim deveria ser.

Mas, apesar das duas anunciarem o campeonato, é provável que só uma, a RBS TV, realmente transmita. O contrato com a FCF e a Associação de Clubes é o que está vigente, já que o contrato com a RIC Record foi cancelado por quebra de cláusulas.

Houve quebra de cláusulas? Houve. Isso não se discute. Mas a exposição disso, além da não abertura para negociação, é o que faz a opinião pública, leia-se telespectadores, querer logo uma definição disso.

Só uma coisa que é fato, a transmissão da RBS TV, sinal, câmeras e toda a parafernália técnica, rádio, internet e jornal, está infinitamente na frente da RIC.

Crédito de Foto
Foto de André Tramontina ou Hildo Rocha Neto, Divulgação FCF