Leão conquista a quinta vitória consecutiva


O Avaí bate o seu primeiro recorde no Brasileirão. A goleada sobre o Vitória, por 4 a 0, consagra o Leão como o time com a maior sequência de vitórias na competição. São cinco jogos inesquecíveis para o time e para a torcida azzurra. Foram 13 gols marcados e apenas dois sofridos.

O jogo que seria cheio de duelos, de duas equipes bem na competição, não aconteceu. O Avaí dominou completamente o jogo. Marquinhos, de pênalti, Luis Ricardo, desencantando, Muriqui, também de pênalti, além de um golaço de Caio, aos 43, marcaram os gols da excepcional goleada do Avaí na Ressacada.

Os duelos previstos por mim, para alegria da Vanessa, não aconteceram. Os jogadores do Avaí não deram chances para o Vitória jogar. A campanha de recuperação tenta ser seguida pelos times que hoje estão no rebaixamento. Chega a lembrar do Goiás comandado por Cuca em 2004. Mas vale ressaltar uma coisa muito importante. O time encaixou bonito.

O vitória ficou pensando no frio e esqueceu de jogar. Caprichou na pancadaria e teve dois jogadores merecidamente expulsos. Deveria ter ido mais alguns. No primeiro tempo, já perdendo por 2 a 0, não devolveu uma bola que o Avaí jogou pra fora. Mereceu uma vaia de toda a Ressacada e mais um vermelho, esse dado por mim, pela atitude com 0% de fair play.

Outro jogo

Sem o William seria outro o jogo e o placar. Atacante precisa de gols para aumentar a confiança e ajustar o calibre da chuteira. William estava nessa fase. Ajustou o pé, fez gols, e hoje seria para confirmar a boa fase, mas não foi assim.

Sofreu o pênalti, boa. Fora isso foi um show, um show mesmo de gols perdidos. Puxou um contra-ataque mortal, mas foi fominha, não passou pro Muriqui e perdeu a bola. Recebeu na cara do goleiro. Perdeu de novo. E teve pelo menos mais duas chances desperdiçadas.

Não seria a hora de apostar no Roberto desde o começo? É uma boa dúvida.

Pênalti + gol = Gol?

Era essa a fórmula que sempre conheci nas peladas. William foi derrubado na área, mas a bola sobrou para Eltinho que conclui e marcou. Poderia, ou deveria, ter dado a vantagem?

Se o William tivesse continuado e feito o gol poderia. Lá na quadra do "zapê" era gol.

Corinthians no domingo


Léo Gago, que foi expulso, e Muriqui, pelo terceiro cartão amarelo, não enfrentam o Corinthians, domingo, no Pacaembú. Com certeza a partida de 2008, que teve uma confusão gigante, será lembrada pelos jogadores.

Agora, com a oitava colocação e cinco vitória seguidas, a partida vale seis pontos. É confronto direto pelas posições de cima da tabela. O Corinthians não tem mais André Santos, Cristian, Douglas e está sem Ronaldo. Não é mais o mesmo, mas deve-se respeitar. Vem aí a sexta vitória? Imagina...

Crédito de foto
Foto de Maurício Vieira