O empate do Avaí em 2 a 2 com o Sport confirmou o time na Série A de 2010, mas sepultou o sonho de disputar a primeira Libertadores da história do clube. E não só o Leão que irá ficar de fora da maior competição da América do Sul, Grêmio e Santos também fazem parte dessa turma.

Os dois gols tomados em menos de 10 minutos pareciam prever uma grande catástrofe, mas não foi o que aconteceu na Ressacada. O time da raça fez jus ao hino e foi atrás do empate. Não que o placar seja bom, mas mostrou que o time também sabe reagir, assim como fizeram Palmeiras e Botafogo quando o Avaí teve vantagem de dois gols no placar.

O ponto conquistado pode ser encarado como dois desperdiçados, mas o planejamento inicial, o de se manter na elite, foi finalizado, mesmo antes do término do campeonato, com êxito. Faltando sete rodadas, com 44 pontos, aposto que o time chega em 8º com 55 pontos.

Até que enfim


Demorou 31 rodadas para a torcida do Avaí rever um gol do falta do capitão Marquinhos. Era bola por cima, na barreira, na trave, no goleiro, mas o gol não saía. Já estava um clima de pessimismo sempre que ele ia para uma cobrança, mas hoje finalmente foi gol. A comemoração foi um desabafo contra a imprensa, vide Miguel Livramento, e a turma mala das sociais, esses que mais criticam do que apoiam.

A próxima partida séria contra o Grêmio, que perdeu o Gre-Nal, na quarta feita no estádio Olímpico. Em outros tempos, e outro time, diria que um crime pode ser cometido, mas vejo que uma vitória, sem culpa no cartória, está bem próxima.

Crédito de foto
Foto de Alceu Atherino, Avaí FC