JEC 3 x 0 Criciúma

Mais do que a excelente vitória do Joinville, vale ressaltar a ladeira abaixo que se encontra o Criciúma. Um time pra jogar, no máximo, a Divisão Especial. Lamentável.

Nem a peça que poderia fazer a diferença, o Lucca, funcionou.

Lima, apesar de ter perdido um gol feito, desses que até o Fellipe Sampaio faria, foi o nome do jogo. Fez um, na manha do artilheiro, e fez uma jogadassa para o terceiro gol.

Atlético-Ib 2 x 1 Chapecoense

A Chapecoense é favorita ao título, mas jogar com o Atlético-Ib na Baixada, com juiz segurando o jogo e gramado molhado, não é fácil. Isso que eles nem tem mais o Lenílson.

O pênalti foi claro, por isso a vitória veio aos 45 do segundo tempo com o Giovane, destaque do Brusque na Copa SC do ano passado.

Tuto, que eu acredito que vá fazer um bom campeonato, foi expulso ainda no primeiro tempo. Mauro Ovelha também foi retirado de campo. Reclamações devem acontecer durante a semana.

Metropolitano 2 x 0 Juventus

Metrô fez o seu dever de casa, enquanto o Juventus, com a melhor das intenções, acabou cumprindo bem o seu papel e saindo derrotado. É possível que o Moleque Travesso apronte das suas, mas o rebaixamento vai andar sempre por perto.

Já o time de Blumenau, que está no meu roteiro de férias para visitar, jogou pro gasto, podendo fazer mais. Com a cabeça no lugar, sem achar que é o maior time do mundo, pode ir bem longe no Estadual.

Avaí 3 x 0 Brusque

Supresa. Achei que o Brusque, experiente, engoliria os meninos do Avaí. Não foi o que aconteceu. A garotada avaiana jogou como se estivesse brigando por uma vaga na Libertadores. Jogaram muito.

Gabriel, zagueiro que chegou pro lugar de Augusto, marcou duas vezes, foi o destaque, e Medina, jogando na sua posição, mostrou que está mais vivo do que nunca para ser titular do time.

A lateral-direita, por mais que tenha ido bem em alguns jogos, era um desperdício para o jogador.