Concordo com o @Castija quando ele diz que "Bater o Grêmio é normalzinho". É mesmo. Mesmo com o abismo financeiros entre os dois clubes, sem falar na tradição nacional, já é comum o Avaí vencer Grêmio, Flamengo e outros.

A vaga na Copa do Brasil não ficou na Ressacada, mas o título Catarinense está muito próximo, principalmente se a equipe jogar da maneira como enfrentou o tricolor gaudério. O técnico Mauro Ovelha, que deve ter assistido ao jogo, vai quebrar a cabeça para conseguir segurar o Avaí do primeiro tempo, isso se o Chamusca mantiver o time nesse esquema. Émerson Nunes, de lateral, foi bem. Uendel, apesar de esforçado, é um banco razoável.

Vale ressaltar, e isso é muito importante, a ausência de um atacante decente na partida de ontem.

Carreirinha fez dois gols? Fez. Roberto fez um e deu passe pra outro? Sim. São a solução? Nem aqui, nem na China. Até o Leonardo fez falta. O time precisa de mais atacantes, já que o Carreirinha, ele pode até jogar no Real Madrid daqui uns anos, não é o cara para entrar e decidir jogos para o Avaí.

Recepção do Silas

Torcedor, depois do futebol, é a melhor coisa que existe no mundo da bola. O que seria dos estádios sem as figuras que inundam as arquibancadas por aí. Silas se disse magoado, que não gostaria mais de trabalhar no Avaí. Eu também não iria querer depois do boneco da foto e deste vídeo.

Crédito de foto
Foto de Ricardo Duarte