Lamentável um clube que não cuida da fachada do seu estádio, que oferece banheiros sujos, seguranças despreparados e um time ruim em campo. O que dizer, então, dos sites das equipes de Santa Catarina?

De todos, e a lista está na barra da direita do blog, nenhum é digno de nota 10. NENHUM! Seja pela "inavegabilidade" ou pela extrema falta de conteúdo, sendo que o futebol produz material pra lotar qualquer site. É, sendo duro, incompetência mesmo.

É difícil ver um time como o Figueirense, da Série A, ter a sua última matéria postada no dia 23 de dezembro. Clube de futebol não é repartição pública, não entrou em recesso. O mesmo vale para o mais desatualizado de todos, que perdia até para o do Juventus, o site do Brusque.

A falta de um profissional do jornalismo, principalmente em clubes menores, é o grande culpado disso. Mas como dizer que o site do Caçador postou hoje, 2 de janeiro, e o Brusque, que já anunciou o Aloísio Chulapa, ainda fala da final da Recopa Sul-Brasileira?

O Metropolitano postou a última mensagem em 21 de dezembro, diferente do Avaí, que trabalhou no dia 31. O JEC também parou no dia 23, junto com o Figueira.

Como surgiu o questionamento no comentário, os sites de Criciúma e a Chapecoense estão com o seu trabalho em dia. O que não é, na verdade, mais do que obrigação. Aliás, acredito que o melhor trabalho de site, no quesito conteúdo, é o do Tigre. A assessoria disponibiliza fotos no Picasa com resolução alta para jornais e sites.

Falta profissionalismo

Não falo dos assessores de imprensa, mas da direção dos clubes em ver que a comunicação faz parte do produto que eles "vendem". O torcedor quer saber as coisas sobre o seu clube. Lógico que ele prefere ver uma nota no site oficial do que em outro site. Nisso, infelizmente, todos os times de Santa Catarina peca, e muito.

Ou você sabia, a não ser lendo na imprensa, que o time do Figueirense que vai disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior viajou neste domingo em busca do bicampeonato? Falta olhar pra frente.