Quando ninguém acreditava, quando a situação se desenhava para o pior dos desfechos, o Avaí quase ganhou do Grêmio, fora de casa. Com uma ajuda pra lá de generosa do apito amigo, o Leão sai do Olímpico com um empate com gosto de derrota. Aliás, gosto que o time "saboreia" desde o início da competição.

O primeiro gol, no começo do jogo, foi um susto, já que era difícil de acreditar no que estava acontecendo. No segundo tempo, Batista foi expulso como um juvenil, um lance de amador. Depois disso, Robinho marcou o segundo gol, deixando todos ainda mais perplexos.

Num pênalti mandrake, feito por um fantasma, Douglas diminuiu e no final, nos acréscimos, Rafael Marques empatou. Apesar de tudo, o resultado não tira o mérito da boa partida que o Avaí fez. O time melhorou muito, jogando como até então não havia jogado.

O técnico Gallo ganha o seu primeiro ponto no campeonato e com a torcida, já que escalou um time com coragem, que soube dominar a partida. O empate foi injusto, mas o Avaí acabou pecando por um gol claro perdido pelo William e pelo vermelho do Batista. O empate pode ir na conta deles.