Por Roberto Rivelino

Um ano onde quase nada deu certo, e que resultou numa queda humulhando, sendo o único time que permaneceu na zona de rebaixamento por todas as rodadas do campeonato.
Infelizmente, teremos apenas um representante catarinense entre os grandes do Brasileirão, mas, em compensação, teremos três disputando a Série B que, por muitas vezes, torna-se mais interessante que a Série A.

Este foi o fim de um sonho que começou em 2008, com o acesso para a série A, com uma terceira colocação, em uma competição vencida pelo Corinthians. No primeiro ano de
Série A, ao comando de Silas, o Avaí foi tido como a “grande zebra”, ganhando de times como Corinthians, Flamengo, Fluminense e Grêmio, terminando em sexto lugar, a qual era a melhor colocação de um time catarinense.

No segundo ano, tudo foi diferente e somente nas últimas rodadas foi possível respirar tranquilo e conquistar a permanência para o ano de 2011. Uma luta implacável, que contou
com derrotas memoráveis diante da torcida para Grêmio e Fluminense.

Em 2011, tudo deveria ser diferente. Um planejamento melhor era esperado e a torcida sonhava com muita alegria. Foi tudo muito ruim e hoje o Avaí está na Série B. Para quem jogava contra Ronaldinho Gaúcho, Neymar, Ganso, Lucas, Rivaldo e Luis
Fabiano, jogar no próximo ano contra ASA, Barueri, Boa Esporte e ABC, será um grande problema!

2012, será o ano da reconstrução avaiana. Será o ano da reestruturação. Será o ano da reconquista da torcida, que já não confia mais na diretoria e no time.

Boa sorte, Avaí! Tua torcida apaixonada não te abandonará!!!

Crédito de foto
Charge de Zambi, do jornal Hora