Barcelona e Real Madrid estão aí para contar a história: decisão em casa, torcida explodindo o estádio de tão lotada, superioridade técnica e desclassificados. Por isso, Figueirense e Chapecoense devem se espelhar para não repetir o que fizeram os gigantes espanhóis. Por outro lado, Joinville e Avaí estão com um gás a mais para surpreender no domingo.

Já metendo os bedelhos, acredito que não será difícil termos uma final entre Figueirense e Avaí. A missão do Figueira, de poder até empatar, e dura, mas vejo mais poder de decisão no time do Branco no que do Argel. Aliás, o JEC, nos últimos estaduais, se notabilizou pela forte amarelada na reta final.

Em Chapecó, Chapecoense e Avaí fazem um jogo mais igual, onde só um jogador diferenciado pode ajudar seu time a vencer. Como o Verdão não tem esse cara, Cleber Santana vai ter de jogar tudo e mais um pouco pra levar o Leão à final. Porém, o alto ataque da Chapecoense, em que os zagueiros também atacam bem, pode ser um fator que faça o Leão ser flechado no Índio Condá.