Campeão é aquele que leva a melhor nos dois jogos finais, quando o regulamento prevê isso. E o Avaí Futebol Clube foi, sem sombra de dúvidas, merecedor do título por ter feito duas partidas fantásticas contra o Figueirense. 3 a 0 na Ressacada e 2 a 1 no Scarpelli.

Se a gente for pensar no regulamento ideal, tá, daria Figueirense. Como o ideal não foi escolhido, o Avaí fez o que tinha que fazer. Fechou com o treinador e cresceu, assustadoramente, muito nessa reta final. Do outro lado da ponte, o Figueirense fez duas partidas que fez lembrar o Leão do Mauro Ovelha. Ou seja, dois jogos para se esquecer.

O Figueirense não é ruim, tem um time satisfatoriamente bom. O Avaí não é tão ruim assim, como se mostrou nas finais, mas o comando fez a diferença, e para as duas equipes.

Se Hemerson Maria fez o time crescer, aparecer e convencer o ressabiado torcedor avaiano, Branco fez o inverso. Aliás, não é tudo culpa dele, já que os jogadores são até mais culpados que ele pelas más apresentações.

O Avaí, agora, de direito, É O MAIS VEZES CAMPEÃO DE SANTA CATARINA. O clássico de título está desempatado.


Crédito de foto
Foto de Alvarélio Kurossu