A final do Campeonato Catarinense, adiada pela falta de datas, entre Brusque x Chapecoense, virá a calhar para este quase finado blog - os jogos serão em 10 e 13 de setembro. A inatividade e até ausência virtual - três meses fora do ar por absoluta falta de pesquisa no Google pra resolver o problema -, serviu pra voltar a ter vontade de escrever por aqui.

O Brusque é o time sensação de 2019/20 em Santa Catarina. Conquistou a Série D do Brasileiro, um funil gigantesco, avançou na Copa do Brasil e vai decidir o Catarinense após 28 anos. A lamentar, e muito, a ausência do atacante Edu - o Maui do Vale -, que sofreu uma lesão séria no joelho.

Já a Chapecoense, como tem sido a sua história recente, tenta se reconstruir nas mãos de Umberto Louzer. O time começou a temporada com Hemerson Maria, que prometia, mas trocou o comando para evitar o vexame de mais um rebaixamento no Estadual - e sem Atlético de Ibirama.

O favorito, hoje, é o Brusque. O time de Jersinho Testoni tem mais tempo junto, conta com uma fase muito boa de Thiago Alagoano e não tem motivos para temer o valente time da Chapecoense. A equipe do Oeste está longe de jogar um futebol bonito, mas é competitivo.

Crédito de foto: Patrick Floriani/FFC