O técnico Elano fez apenas dois jogos no comando do Figueirense e ainda estamos vendo de perto o estilo dele, mas junto com o meu amigo Guto Marchiori, titular do podcast Na eSCuta do ge.globo, conversamos com o Roger Bernardo, volante que jogou pelo Figueirense em 2009, e com o Gustavo Biano, repórter da EPTV. 

Roger está na Inter de Limeira, ex-time de Elano, e falou que o técnico é adepto do trabalho sério e também da resenha. Ele relembrou um pouco da passagem dele no Furacão, ele fez meia temporada em altíssimo nível em 2009 e depois foi para a Alemanha (clique pra relembrar).

Em campo, no empate em 0 a 0 com o Confiança e na derrota para o Náutico por 1 a 0, com dois dias de treino, deu pra perceber que o time sai de trás sem chutão, tenta trabalhar a bola e tenta atacar sempre pelos lados, dificilmente pelo meio. O time teve lances agudos no segundo tempo contra o Náutico, dá até pra dizer que produziu alguma coisa, mas é muito pouco. São duas partidas sem balançar as redes. A grande dificuldade para a implantação do Elanismo será fazer o time criar e marcar mais gols.

Quer um exemplo de dificuldade na frente? Acréscimos da partida, escanteio e o Figueirense consegue finalizar, só que um próprio atleta do clube tirou a bola do gol, em cima da linha. Será sofrido.

Ouça o Na eSCuta no player abaixo


Foto: Patrick Floriani/FFC